União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Canção do tempo

Francisca Clotilde Barbosa Lima* 

Ouve a esperança que te fala ao peito :
- "Hoje é o dia
De lavrar o coração
E plantar a alegria."

No relógio da Terra, o tempo é curto...
Estende, agora, as mãos, enquanto é cedo.
Sê mais feliz, fazendo almas felizes,
Sem repouso e sem medo. 

Assevera o minuto: "faze logo."
Diz a vida : "não temas."
À plena luta, a chave da bondade
É solução em todos os problemas.

Não mostres rosto triste.
Toda mágoa entorpece...
Conserva no semblante o riso que há no sol
E o louvor que há na prece.

Se podes trabalhar,
Reflete na semente
Que, lançada no solo,
É o pão de tanta gente!...

Procura no perdão a paz de novo,
Não te abandones à ilusão da ira.
Desculpa, de alma limpa, tantas vezes
Quantas vezes alguém te bata ou fira. 

Não te prendas a dores de passagem,
Nem a posses terrenas...
Demoras-te no mundo
Por instantes apenas.
Todo mal que pratiques
É sombra a segregar-te em cativeiro;
Mas todo bem que faças
É amor vibrando no Universo inteiro...

Hoje é o dia de ajudar e abençoar, de entender e construir,
Segundo a fé que, em ti, refulge e arde.
Amanhã, outro dia talvez diga :
- "Não prossigas além, que é muito tarde..." 

Livro: "Antologia dos Imortais" - Psicografia de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira.