União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Página 8 - ARAUTO INFANTOJUVENIL- AS SEMENTES

 

(se dividisse eles também ficariam contentes)

   Quando eu era criança, era muito egoísta, não gostava de repartir nada com ninguém. Quando ganhava doces e balas ou chocolate, comia o quanto sentia vontade, e o resto guardava em minha gaveta. Muitas vezes, esquecia que os tinha guardado e, passados alguns dias, encontrava tudo estragado. Mamãe sempre me aconselhava a não fazer isso, porém eu não dava ouvidos. Um dia, quando vovó foi guardar nossas roupas, encontrou minha gaveta cheia de formigas saboreando uns docinhos. Vovó que já sabia deste meu costume, não se zangou comigo, mas me fez um convite para ajudá-la a cuidar de um canteiro na horta. Pediu que eu pegasse as sementes de abóbora no armário da cozinha e fomos para a horta plantar as sementes. Então disse vovó: Agora você me ajuda a plantar essas sementes e cuidar do canteiro, com muita dedicação. Eu fazia isso com muita alegria. Quase todos os dias ao entardecer, vovó e eu íamos cuidar dos pezinhos de abóbora que iam crescendo viçosos. Um belo dia, que surpresa! Encontrei as abóboras cheias de folhas amarelas e algumas já mostravam pequenas e tenras abobrinhas. Fiquei encantada com o que vi, pois estava muito bonito.

Vovó que me observava disse: - Minha neta querida, você já pensou se as sementes ficassem esquecidas no armário? Elas poderiam estragar e não proporcionarem esta grande satisfação. Imediatamente lembrei-me da gaveta com os doces estragados, e fiquei corada de vergonha, pois se dividisse os doces com meus irmãos, eles também ficariam contentes. Esta lição ficou gravada em mim, quando sinto vontade de guardar aquilo que não necessito, lembro-me das sementes e antes que estrague, procuro dividir com ou outros também.  ( Fonte- A vida ensinou- Maria Ida B. Bolçone).