União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

A FAMÍLIA E A RELIGIOSIDADE

Quando falamos de religiosidade, remetemo-nos à ideia da busca do verdadeiro sentido da vida e do reconhecimento da divindade, do Criador. Para que isso seja desenvolvido de modo consistente e coerente, basta, no cotidiano com seus pequenos tutelados, contemplar a natureza e seus fenômenos: o dia e a noite, o sol e a chuva, o outono e a primavera, reconhecendo que tudo se desenrola de modo cíclico, sábio e soberano. Basta cultivar a expressão dos bons sentimentos, das gentilezas, da gratidão, do carinho, exemplificando, incentivando, valorizando de modo afetivo o comportamento, não só como sendo algo certo, mas mostrando os benefícios de ser grato, de ser atendido com gentileza, da troca de carinho nas relações familiares, dizendo: “fico feliz com suas conquistas”, “você já consegue fazer isso sozinho, parabéns”, “obrigado”, “você é importante para mim”, “me ajude”, “te amo”...

Sentir, falar sobre nossa força para o enfrentamento e superação das dificuldades, reunir pessoas em torno de um mesmo objetivo: abordar a lida com os insucessos e a possibilidade de novos sucessos; a transitoriedade das situações; o movimento renovador da natureza, da vida, do ser humano; a perfeição do corpo humano; entre outras tantas demonstrações da criação divina.

Cultivados esses hábitos salutares que envolvem o reconhecimento do divino em nosso cotidiano, o terreno está bastante fértil para se falar de Deus.

Sempre é tempo de reconhecer a beleza, a harmonia e a perfeição da criação.

Intensifiquemos esse reconhecimento em nossas vidas! Assim seja!