União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/usepiracicaba/www/libraries/joomla/database/database/mysql.php on line 383

150 anos do evangelho segundo o espiritismo

 

Em 2007, O Livro dos Espíritos completou 150 anos de publicação. Em 2011 foi a vez de O Livro dos Médiuns.

E, em 2014, teremos o sesquicentenário de O Evangelho segundo o Espiritismo. Essas três obras formam o alicerce da Doutrina Espírita, porque, enquanto O Livro dos Espíritos apresenta a Filosofia Espírita, O Livro dos Médiuns a Ciência Espírita, o Evangelho Segundo o Espiritismo, nos dá a moral evangélica, oferecendo os fundamentos da Religião Espírita.

 

Publicado em abril de 1864, sua primeira edição teve o nome de Imitação do Evangelho segundo o Espiritismo. Mais tarde, devido às observações do editor de Kardec, Pierre-Paul Didier e também de outras pessoas, o nome foi alterado para O Evangelho segundo o Espiritismo.

Em 9 de agosto de 1863, refugiado na localidade de Sainte Adresse, pois ele precisava de isolamento e recolhimento para concluir essa obra da Codificação, Kardec recebeu uma comunicação de seus guias sobre a importância e a influência considerável que esse livro causaria não só no mundo religioso, mas também entre as nações.

Essas informações com as mensagens completas recebidas por Kardec podem ser encontradas em Obras Póstumas. Curiosidades sobre o fato. Na Revista Espírita de abril de 1864, em sua primeira página, aparece uma nota falando que já está a venda o livro Imitação do Evangelho segundo o Espiritismo, e um artigo de Kardec extraído da Introdução da obra no qual afirma que o ensino moral do Cristo, ficou inatacável.

“Essa obra é para uso de todos. Cada um pode aí colher os meios de conformar sua conduta à moral do Cristo”. Na Revista Espírita de agosto de 1864, vamos encontrar vários assinantes pesarosos porque não encontraram no livro, no capítulo XXVIII, Coletânea de preces espíritas uma prece especial para uso habitual pela manhã e à noite. Kardec responde que evitou de propósito as preces da manhã e da noite, para tirar de sua obra o caráter litúrgico.

“A principal qualidade da prece é ser clara, simples e concisa, sem fraseologia inútil. O mais perfeito modelo de concisão no caso da prece é a Oração Dominical”. E na cidade de Bordeus, em maio de 1864, um grupo espírita recebeu uma mensagem sobre o novo livro, do próprio Espírito de Verdade, que foi publicada na Revista Espírita de dezembro de 1864.

Na introdução de O Evangelho Segundo o Espiritismo, vamos encontrar os esclarecimentos de Kardec, sobre a finalidade da obra, sobre a Doutrina Espírita, o significado de muitas palavras empregadas com freqüência nos textos evangélicos, a fim de facilitar a compreensão para o verdadeiro sentido de certas máximas do Cristo.

Coloca também uma parte histórica que caracteriza os usos e costumes da sociedade judaica daquela época e um resumo da Doutrina de Sócrates e Platão, precursores do Cristo.

O Evangelho Segundo o Espiritismo compõe-se de 28 capítulos, dos quais 27 dedicam-se as explicações dos ensinamentos de Jesus, bem como suas concordâncias com o Espiritismo. O último capítulo traz uma série de preces espíritas, mas sem constituir normas absolutas.

O Evangelho Segundo o Espiritismo é o maior Código Moral que uma humanidade poderia receber. A leitura e o estudo dessa obra são imprescindíveis a todos que realmente aspiram por um mundo de paz e amor, uma família estruturada em princípios e valores morais e consequentemente uma sociedade justa e melhorada.

É um livro como chamamos, de cabeceira, para ser lido diariamente, estudado em grupos, e também em nossos lares, semanalmente, na prática já consolidada e conhecida como Evangelho no Lar. E, o mais importante, vivenciado em nosso dia a dia!(Boa leitura e estudo)

( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. )