União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

OBSESSORES – AS TÉCNICAS USADAS POR ELES PARA NOS ATACAR

 

 

 

 

 

ENTREVISTA COM DIVALDO – 2009 - PORTUGAL

ADEP - Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal

ADEP/JDE – Com o avanço tecnológico destes últimos cem anos é esperado que a TECNOLOGIA NO ALÉM pelo menos esteja igual, ou superior, não é?

Se assim for, podemos dizer que as OBSESSÕES deixaram de ser pessoais, isto é, o obsessor andar atrás de outro e passar a haver obsessões eletrônicas?

DIVALDO – Eles usam muitas técnicas e utilizam de recursos que antes não conhecíamos, portanto, não sabendo precatar-nos.

Desse modo, já os utilizavam, só que os ignorávamos, porque nos faltavam esclarecimentos próprios.

Muitos casos, por exemplo, DE AUTO-OBSESSÃO DECORREM DE CHIPS COLOCADOS NO CÉREBRO PERISPIRITUAL,

resultando na hipnose por uma voz monótona, repetitiva,

levando o indivíduo a certos estados psicopatológicos com o tempo; outras vezes, eles utilizam a ressonância magnética.

AO INVÉS DE FICAREM AO LADO, ENVIAM ONDAS MENTAIS SUCESSIVAS.

As mesmas vêm em nossa direção e se encontram resistência não nos afetam, mas isso raramente ocorre.

Com o tempo, porém, a sua insistência como que vai gastando o campo defensivo até sermos alcançados, passando  a  sentir-lhes as ideias infelizes, assim estabelecendo-se o vínculo que abre espaço ao intercâmbio doentio

ADEP/JDE – E como é que os trabalhadores espíritas se podem preparar para combater essas obsessões, esses trabalhos?

É só confiar na equipe espiritual?

DIVALDO  –  NÃO.

TÊM QUE FAZER O ESFORÇO DE DETER-SE NUMA AUTO-ANÁLISE A RESPEITO DA PRÓPRIA CONDUTA.

Encontramos essa diretriz na resposta que os Mentores deram à Questão De N° 919, conforme exarada em O Livro dos Espíritos, lutando, sem cessar para superar as más inclinações e fazer todo o bem possível.

Se, por exemplo, me dou conta de que ESTOU MUITO INTERESSADO NUMA COISA QUE NÃO ME É NORMAL e que me pode trazer danos, eu reflexiono que essa ocorrência pode ser uma inspiração negativa.

ENTÃO EU PROCURO DILUÍ-LA, SUBSTITUINDO ESSE TIPO DE PENSAMENTO POR UM OUTRO EDIFICANTE.

Os cuidados com a mente, as palavras e os atos devem ser constantes.

ADEP/JDE – Vigilância.

 DIVALDO     –   VIGILÂNCIA, SIM, SEM CESSAR.