União das Sociedades Espíritas
Intermunicipal de Piracicaba

Pesquisa por Casas Espíritas Afiliadas

A CARGA QUE TRAZEMOS NA EVOLUÇÃO EXPLICA O “ESPINHO NA CARNE” DE PAULO DE TARSO

 

 

A CARGA QUE TRAZEMOS NA EVOLUÇÃO EXPLICA O “ESPINHO NA CARNE” DE PAULO DE TARSO        -

 

                                                  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 Essa carga representa tudo o que aprendemos, tudo o que vivenciamos, as experiências em arquivos que ficam na memória central do espírito.  E isto somos nós, faz parte de nós. Nessa carga, temos ocorrências boas e episódios que precisam ser reorganizados, compreendidos, reparados, por exemplo, as experiências viciosas. Os defeitos estimulados pelo egoísmo e o orgulho. E os instintos do animal que precisam ser domados e as sensações do homem primitivo que necessitam controle. Somos Espíritos antigos e passamos longo tempo no estágio animal, e do hominal primitivo, períodos dos Instintos e do apego às Sensações.

  Kardec ao estudar o espiritismo, inteligentemente enxergou isto com clareza, quando disse – reencarnamos para REPARAR o nosso passado, construir um novo presente que será o nosso futuro. “ As Leis divinas, inscritas na consciência de cada ser, estabelecem as diretrizes da felicidade ou da necessidade de REPARAÇÃO do erro...”(Manoel P. Miranda)

 

  O REPARAR O PASSADO está ligado à nossa carga de experiências evolutivas. Reparar significa acertar as experiências ruins, controlá-las, domá-las, reprimi-las.  Quantos rememoram vícios e voltar a praticá-los, quantos rememoram compulsões pelo poder, pela intolerância, pela desonestidade e voltam a vivenciar  tais imperfeições na presente reencarnação, repetindo-as. O Mentor espiritual no Livro Libertação: - Cap. II – (André Luiz) nos diz que há milhões de Espíritos há 10.000 anos reencarnam repetidas vezes, agindo do mesmo modo, repetindo padrões de comportamento. (Será que não somos um destes Espíritos repetindo nossas fraquezas e vícios? É hora de nos avaliarmos).

  Resultado de imagem para PAULO DE TARSO

Paulo de Tarso foi fiel quando conheceu as verdades do Cristo pondo-as em pratica imediatamente. E ao vivenciá-las disse “mesmo tendo toda a ajuda divina para dar força ao meu novo trabalho do Cristo, AINDA TENHO UM ESPINHO NA CARNE. Isto é o espinho eram as imperfeições que trazia do passado e que ainda estavam vivas em sua alma. Mas ele de forma exemplar lutou contra esses defeitos para que não revivessem, para que não voltassem a governar sua vida. E como disse Emmanuel: “Reconhece os enganos em que vivera, mas, não perde tempo em lamentações inúteis. E Não foge à luta pela renovação intima. Diz a Boa-Nova que “Deus operava maravilhas pelas mãos dele”; entretanto, ele próprio declara trazer consigo “UM ESPINHO NA CARNE” (comportamentos negativos do passado), que o obriga a viver em provação permanente. “E enquanto o corpo lhe permite, dá testemunho da realidade espiritual, combatendo ignorância e superstição, maldade e orgulho, tentações e vaidade.

 

(Jesus) “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, E APRENDEI DE MIM, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” –  Mateus 11:28-30